Mindfulness: Entenda o que é e como pode te ajudar

Mindfulness: Entenda o que é e como pode te ajudar

3 de maio de 2019 Sem categoria 0

Mindfulness é um tema que vem sendo abordado e estudado ao redor do mundo. A verdade é que existem muitos estudos científicos que comprovam os benefícios dos efeitos da prática na vida das pessoas. Mas, sabemos que ainda existem muitas dúvidas em relação ao assunto.

Pensando nisso, estruturamos um conteúdo com uma introdução básica sobre o tema e alguns pontos, comprovados, de como o mindfulness pode te ajudar. Diferente do que alguns possam imaginar, não há nenhuma relação com misticismo ou religião. Vamos explicar o porquê.

Como surgiu o Mindfulness

​​Muitas pessoas dizem que o mindfulness tem origem nas práticas de meditação, comuns nas religiões do oriente. Porém, existem origens não religiosas também. Como na Psicologia das psicoterapias contextuais e da Cognição Social (Langer).

De qualquer maneira a associação mais comum é com a meditação budista, em uma versão não-religiosa. O primeiro programa de Mindfulness foi desenvolvido pelo cientista biomédico Kabat-Zinn, nos USA nos anos 80. Ele teve o primeiro contato com o tema em uma palestra no MIT (Massachusetts Institute of Technology) por Philip Kapleau, um missionário Zen Budista.

Ele então começou a se aprofundar sobre o assunto e fundou a Clínica de Redução de Estresse na Escola de Medicina da Universidade de Massachusetts. Lá adaptou os ensinamentos budistas e desenvolveu sua metodologia de intervenção terapêutica: o Mindfulness-Based Stress Reduction (MBSR).

Desde então, inúmeros programas de mindfulness surgiram ao redor do mundo. Atualmente vem sendo disseminado no mundo dos negócios e acadêmico. Instituições de ensino como Harvard, UCLA, Stanford e MIT obtêm o tema como disciplina em seus currículos acadêmicos.

No Brasil, ganhou força apenas há pouco mais de uma década. Porém, foi só em 2015 que ganhou o reconhecimento merecido, com o programa de extensão da Universidade Federal de São Paulo em parceria com o Sistema Único de Saúde. Isso porque, entre tantas vantagens, é um método eficiente para diminuir a ansiedade e o estresse.

O que é Mindfulness

Mindfulness é um estado mental que foca na capacidade de se concentrar nas experiências, atividades e sensações do momento presente. Muitas vezes é traduzido para o português como “Atenção Plena” ou “Consciência Plena”. Por meio dessa técnica, é possível identificar pensamentos, sensações corporais e emoções, de forma consciente, evitando atitudes automáticas.

Essa é uma habilidade que todos possuímos, em maior ou menor grau de desenvolvimento. Porém, pode ser aperfeiçoada com práticas, que muitas vezes são chamadas de meditações mindfulness.

Essas práticas, usualmente consistem em se concentrar, durante um período de tempo, em determinada situação, objeto ou nas próprias reações de seu corpo: a respiração ou os batimentos cardíacos, por exemplo.

Durante os exercícios de mindfulness a concentração deve ser de modo pleno, aberto e sem qualquer julgamento sobre o objeto ou sensação observada. A ideia é apenas “viver o momento presente” daquela situação. Ao contrário do que muitos pensam, isso não significa que os pensamentos não aparecerão em sua mente. Eles sempre aparecerão. Cabe a você observá-los sem julgamentos e voltar a atenção ao exercício.

Em que situações o Mindfulness pode ser aplicado?

Você já se percebeu relendo a página de um livro, pois não se lembra do que leu? Ou em uma reunião de trabalho, não se recordar de algo que seu chefe ou parceiro de equipe falou? Mesmo no ambiente familiar, durante uma conversa alguém te fez uma pergunta e você percebe que não sabe o que responder, porque não estava ali de verdade? Talvez você tenha notado uma ação impulsiva, como responder de forma ríspida alguém em uma conversa e depois ter se arrependido disto. Ou, até mesmo, ter feito o trajeto de volta para casa e não se lembrar o percurso.

Essas são todas situações comuns do dia a dia que demonstram a falta de atenção plena em algum momento de nossas vidas. A sensação de que estamos presente em um lugar, porém com a mente em outro é o oposto de um estado de consciência chamado mindful e comprovam que estamos vivendo no automático.

Existem diversas técnicas, que fazem parte do mindfulness. Essas podem ser aplicadas todos os dias, a qualquer momento. Além disso, é possível encontrar diferentes estudos e documentários como: Free The Mind, Innsaei e From Business do Bing, que trazem resultados científicos de como o mindfulness pode ajudar com questões memória, qualidade de sono, comportamentos compulsivos, transtornos pós-traumáticos, depressão, entre outros sintomas e diagnósticos.

Aliás, pesquisas que comprovam que essa técnica é capaz de mudar as estruturas cerebrais em apenas oito semanas de prática. Isso significa que aplicar o mindfulness na sua vida oferece resultados duradouros.

Como o Mindfulness pode impactar minha vida?

O Mindfulness deve ser visto como um músculo.  E, assim como o treino de academia ou esporte, precisa se manter constante em nossas rotinas como um hábito, para realmente causar impactos positivos.

Alguns dos benefícios para os praticantes são: ajuda no desenvolvimento da inteligência emocional e da empatia, autoconhecimento, aumenta da capacidade de concentração e memória, contribui para o controle do estresse e da ansiedade, reduz os riscos de insônia, melhora os relacionamentos pessoais, reduz o envelhecimento do cérebro, diminui o impacto de pensamentos negativos, entre outros.

No ambiente profissional este tema tem sido muito praticado na região do Vale do Silício, em empresas como: Google, Apple, Twitter, entre outras. Tais corporações investem em treinamentos de mindfulness para seus funcionários há tempos. Estudos comprovam que quanto maior o nosso nível de mindfulness, maior é nossa criatividade, nosso bem-estar e inteligência emocional.

Porém, você é a melhor pessoa para avaliar os benefícios que a pratica pode trazer para sua vida. Para te ajudar na reflexão separamos algumas perguntas que podem contribuir no processo de auto avaliação. Questione-se:

  • Quanto tempo, ao longo do dia, permaneço no presente?
  • O quanto desse tempo de presença está acompanhada de uma atitude de abertura, aceitação e não julgamento comigo mesmo e com os outros?

Caso decida iniciar a prática você pode buscar por cursos e workshops. Na Sensis temos um curso dedicado a essa prática que pode ser encontrado aqui.

Esperamos ter esclarecido um pouco mais sobre o tema. Se você já praticou, conte como foi sua experiência!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *